Levantamento e Redução de Seios

A mamoplastia  redutiva é um  dos procedimentos mas comuns dentro da cirurgia plástica, alias de estar indicada para melhorar a forma dos seios, também está indicada como recurso complementar no tratamento profiláctico de certas doenças de mamas ( casos especiais ), assim  como na prevenção de problemas causados por mamas muito grandes . Resulta lamentável que por desconhecimento, muitos pais vejam sofrer as suas filhas adolescentes de fortes dores na coluna vertebral , assim como de transtorno psicológico que levam a complexos, casos nos quais  esta indicado uma consulta com o cirurgião plástico, quem não só resolverá o transtorno físico, elevará sua auto-estima.

Levantamiento y Reduccion de Senos Dominicana

Dependendo da técnica a ser empregada, poderemos ter  variações em quanto as cicatrizes. Normalmente existem cicatrizes situadas em forma ” T” invertida, na parte inferior das mamas no caso de mamas gigantes.  . A situada ao redor da aureola  fica bastante  oculta pela condição de transição de cor entre esta e a pele normal. Outros tipos de cicatrizes, como as ” I”, ” L/J ” ou periaureolares são possíveis quando são bem indicadas . Desde os primeiros dias do pós -operatório poderia  se usar um decote bastante generoso, además as cicatrizes ficam escondidas. Com o passar do tempo vão  se notam menos.

Certas pacientes apresentam tendência a cicatrização hipertrofica ou  ao queloide como  temos informado em anteriores entregas.

Vários recursos clínicos  e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes pouco estéticas na época adecuada. Jamais devemos confundir  o “período mediato ” da cicatrização normal  (do trigésimo dia até o décimo segundo do mês ) como parte de uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida ao respeito da sua evolução deverá ser aclarada com seu médico, e nunca com outras pessoas que como você também estão apreensivas em quanto ao resultado final . Uma interrogante que frequentemente nos formulam:

Como quedaram minhas novas mamas , em relação ao tamanho e consistência?

R. As mamas poderiam ter seu volumem reduzido através da cirurgía.  Além disso sua consistência assim como a sua forma também são melhoradas com a cirurgía. Assim que poderiamos optar por vários volumens para os casos de redução e de levantamento de sua posição, dentro das possibilidades que nos permita planejar  a mama original sem comprometer-la futuramente. Aqui, como  no caso de aumento de volumem, deverám ser equilibradas as porções entre o volumem da nova mama e do tamanho do tórax do  da  paciente a fim de obter  maior harmonia estética.  Em esta ocasião procuramos melhorar o aspecto em relação a flacidez e  a  forma  original da mama. As “novas mamas” passam  por vários períodos evolutivos, com relação a sua forma:

a) Período imediato – Vai até o dia 30. Neste período, apesar das mamas se apresentarem com seu aspecto bem melhorado, sua forma ainda está longe dos resultados planejados, uma vez que para alcançar a forma definitiva existem “pequenos defeitos” iniciais aparentes ( inevitável em todos os casos), que desapareceram com o transcurso do tempo. É importante enfatizar que – seu resultado final só ocorrera depois do período tardio.

b) Período mediato – Vai do dia 30 até o oitavo mês . Em este período a mama começa a apresentar uma evolução que tende a forma definitiva o que ocorrera depois do oitavo mês . Poderá ocorrer em esse período um aumento o diminuição da sensibilidade do mamilo, ainda mais de um maior ou menor grau de”inchaço” das mamas , também disso, sua forma, sua forma estará bem próxima da definitiva . Apesar da euforia da maioria das pacientes, já neste período acostumamos a dizer a elas que o resultado ficará melhor ainda, pois esta será a característica do terceiro período ( tardio) .

c) Período tardio – Vai do oitavo ao décimo oitavo mês. É o período em que a mama alcança seu aspecto definitivo ( cicatriz, forma,consistência, volumem, sensibilidade). Em este período é quando acostumamos a comparar fotograficamente os casos operados com o aspecto pre-operatório de cada paciente . É de grande importância, no pronóstico do resultado final, o grau de elasticidade da pele de ambas mamas assim como o volumem conseguido. O equilíbrio entre ambos varia de um caso a outro.

Apesar do resultado  imediato  e mediato se satisfaz bastante as pacientes, somente  entre o oitavo e  décimo oitavo mês  é quando as mamas alcançam  sua forma definida . É de vital importância as pacientes submeterse  a uma mamografia um ano depois de  haver realizado a mastoplastia redutora , pois está será a mamografia  crucial para um posterior surgimento de uma patologia mamária e seu estudo.

Seu Ginecologista dirá da conveniência ou não de uma nova gravidez . Enquanto ao resultado , poderá ser preservado , desde que dito especialista controle seu aumento de peso nesta nova gestação.

Geralmente não há problema. Quando se trata de mamas muito grandes,que foram reduzidas de forma acentuada poderia comprometer a lactação . Nos casos de pequenas e medias reduções a lactação poderá ser conservada . Algumas pacientes poderão apresentar reduções de sustentação da pele mamária .

Geralmente não é doloroso o pós operatório da cirurgía mamária desde que sejam obedecidas as instruções médicas , principalmente no referente aos movimentos dos braços nos primeiros dias.

Raramente a cirurgía plástica mamária sofre complicações sérias isto é devido ao fato de prepararse convenientemente cada paciente , além do mas de poderarse sobre a conveniência de associar esta cirurgía simultaneamente com outras. Fica a critério do cirurgião o tipo de anestesia a ser aplicada – local -geral ou associada.

Dependendo do tipo de mama o tempo de duração do ato cirurgico vai de duas e meia a quatro horas podendo extenderse um pouco mais em certos casos. O tempo de internação pós-operatória requerido raramente excede as 24 horas.

Usamos bandagem modeladoras e sutiães especialmente adaptados a cada tipo de caso. Retiramos os ponto por volta do décimo segundo dia do pós-operatório .

Deveriam evitar movimentos bruscos dos braços. Poderá retornar aos exercícios gradualmente. Os das extremidades inferiores poderão reiniciar depois de décimo quinto dia evitando grandes esforços . Os exercícios que incluiam dinamicamente ao tórax deverão esperar até aos 45 dias do pós- operatório, inclusive ate para dirigir.

Video